Amostragem de mídia social é uma coisa agora. Aqui está o porquê

Escrito por

Isabelle Moura

publicado em

De acordo com o mais recente Relatório Digital Statshot da Hootsuite, mais da metade da população mundial está agora nas redes sociais. Como consequência, uma pessoa com telefone e internet hoje tem acesso quase ilimitado às informações, inclusive de suas marcas favoritas. Esta nova era da mídia social mudou definitivamente a relação cliente-marca, bem como a forma como a percepção do cliente é obtida. É por isso que as marcas e seus parceiros de pesquisa de mercado estão se voltando para a amostragem de mídia social para suas pesquisas agora.     

Amostragem nas redes sociais

A amostragem nas redes sociais pode não ser a metodologia ideal para muitos quando se trata de pesquisa de mercado, mas tem um grande potencial. Em primeiro lugar, porque existem agora 4,48 bilhões de usuários de mídia social em todo o mundo, o que equivale a quase 57% da população total do mundo. Em segundo lugar, porque o número de usuários de mídia social aumentou 13% no ano passado, o que significa meio bilhão de pessoas a mais em 12 meses. Então, obviamente, se você está tentando encontrar alguém, a mídia social é definitivamente um bom lugar para começar.    

Para ter sucesso na amostragem social, no entanto, você precisa entender o meio em que está. Cada canal de mídia social tem seu próprio algoritmo e dinâmica, então apenas pular não é suficiente. Você precisa entender como essa mídia funciona para saber realmente como tirar o melhor proveito dela durante a amostragem.   

De acordo com Statista, o tempo médio que os usuários de internet passam nas redes sociais é duas horas e 24 minutos, considerando todos os dispositivos a cada dia. Isso é mais de um terço do tempo total que as pessoas passam na Internet. No entanto, a internet tem infinitas distrações e as pessoas usam as redes sociais principalmente em seu tempo livre, o que significa disponibilidade limitada. Por isso, é importante desenvolver maneiras atraentes de captar rapidamente a atenção da pessoa e coletar seus insights para a pesquisa.         

Os preconceitos da mídia social

A amostragem na mídia social obviamente vem com preconceitos, como toda metodologia. Em primeiro lugar, existe um viés de cobertura. Esse preconceito pode ocorrer se a pessoa não tiver uma conta em redes sociais ou acesso a uma conexão de internet, por exemplo. Nesse caso, então, a pessoa não está “coberta” e não pode ser alcançada pelas redes sociais, o que significa que não poderá contribuir com a pesquisa.       

Em segundo lugar, existe o viés do algoritmo. Como mencionado anteriormente, cada mídia social é diferente, então, para encontrar respondentes na internet com sucesso, você precisa saber como cada plataforma funciona e se adaptar a ela. Por fim, existe o viés da carga cognitiva que pode afetar idosos ou analfabetos, por exemplo. Sua condição pode certamente tornar a participação em uma pesquisa uma tarefa mais difícil do que o normal.      

Com mais pessoas online do que nunca, a amostragem de mídia social parece uma etapa natural para a pesquisa de mercado. Os painéis não sumiram, no entanto. Em vez disso, as mídias sociais tornaram-se mais uma ferramenta para auxiliar no processo de pesquisa, aumentando sua velocidade e qualidade. Como uma empresa com forte paixão pela inovação, já vimos alguns benefícios da amostragem de nós mesmos nas redes sociais. Esperamos ver ainda mais benefícios no futuro e trazer nossos parceiros conosco nesta jornada de excelência.      

Mais recentes

Do blog

As últimas notícias, entrevistas, tecnologias e recursos do setor.

  • Todas as postagens
  • Geral
  • Saúde
  • Sem categoria
  • UX

© 2022 Smart Research, Todos os direitos reservados.